[1]
D. de O. Tomaz, “Alguma crônica deve ser de amor”, Jangada, nº 6, p. 89–90, abr. 2018.