'O Patinho Feio', de Andersen: uma contribuição à infância sob as perspectivas da psicologia analítica e da psicanálise

Autores

  • Carina Fior Postingher Balzan IFRS
  • Ivone Massola IFRS-Campus Bento Gonçalves

DOI:

https://doi.org/10.35921/jangada.v1i18.356

Palavras-chave:

contos de fadas, linguagem simbólica, infância

Resumo

O artigo apresenta uma análise comparativa da história O patinho feio, de Andersen, com base nos estudos de Éstes (1999) e Bettelheim (2002), a fim de demonstrar como a linguagem simbólica dos contos de fadas pode auxiliar a criança a tornar-se um adulto mais preparado no enfrentamento dos desafios e mais pleno na sua existência. A partir de elementos presentes no conto, aborda-se a questão do pertencimento, a descoberta da identidade e as representações da maternidade na personalidade de algumas mulheres.

Biografia do Autor

Ivone Massola, IFRS-Campus Bento Gonçalves

Doutorado em Letras (UCS), Mestrado em Direito (UNISC), Bacharel em Direito (UCS). Graduanda de Licenciatura em Letras (IFRS-Campus Bento Gonçalves). 

Referências

BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fadas. 16. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

CALVINO, Italo. Fábulas italianas: coletadas na tradição popular durante os últimos cem anos e transcritas a partir de diferentes dialetos. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

COELHO, Nelly Novaes. O conto de fadas: símbolos, mitos, arquétipos. 4. ed. São Paulo: Paulinas, 2012.

CORSO; Diana L.; CORSO, Mário. Fadas no divã: psicanálise nas histórias infantis. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ESTÉS, Clarissa Pinkola. Mulheres que correm com os lobos: mitos e histórias do arquétipo da mulher selvagem. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: História ? histórias. 6. ed. São Paulo: Ática, 2007.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Balzan, C. F. P. ., & Massola, I. (2021). ’O Patinho Feio’, de Andersen: uma contribuição à infância sob as perspectivas da psicologia analítica e da psicanálise. Jangada: Crítica | Literatura | Artes, 2(18), 361–375. https://doi.org/10.35921/jangada.v1i18.356