Sobre monstros reais: uma análise de 'Nada Del Otro Mundo', de Antonio Muñoz Molina

Autores

  • Andre Rezende Benatti Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Camila Araujo Pinto e Silva Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.35921/jangada.v1i18.373

Palavras-chave:

Monstro; Violência; Literatura Espanhola Contemporânea; Nada del otro mundo; Antonio Muñoz Molina

Resumo

A pesquisa realizada neste artigo tem como objetivo analisar os contos “Las aguas del olvido” e “Si tú me dices ven”, presentes no livro Nada del otro mundo (1997), do escritor espanhol contemporâneo Antonio Muñoz Molina. Os contos trazem duas histórias que, embora não tenham relação entre si, abordam a monstruosidade moral, a violência e a crueldade nos relacionamentos amorosos. Dessa forma, buscaremos compreender a criação e a função do monstro na literatura de medo, estabelecendo relações entre a monstruosidade moral, a banalização da crueldade e o interesse do leitor em consumir obras que retratam a natureza do caráter desumano. Por fim, entre os principais estudos que basearam nossa pesquisa encontram-se os de Júlio França (2017) e Michel Foucault (2001).

Biografia do Autor

Camila Araujo Pinto e Silva, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Graduada em Letras - Português/Espanhol pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Referências

BENATTI, A. R. Crueldade, perversidade e violência: uma "visão" do narrador no conto "A lei" de André Sant'anna. Literatura e Autoritarismo (29), 2017, p. 5-14.

BERTIN, J. C. O monstro invisível: o abalo das fronteiras entre monstruosidade e humanidade, Outra travessia – semestral, 2016, p. 37-57.

CABRAL, L. “Medo e Monstruosidades”. In: FRANÇA, J. Poéticas do mal: a literatura do medo no Brasil (1840-1920). Rio de Janeiro: Bonecker, 2017, p. 201-224.

COHEN, J. “A cultura dos monstros: sete teses”. In: ______. Pedagogia dos monstros - os prazeres e os perigos da confusão de fronteiras (T. T. Silva, Trad). Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 22-60.

FERREIRA, A. B. H. Miniaurélio: o dicionário da língua portuguesa. 6. ed. Curitiba: Positivo, 2005.

FOUCALT, M. Os anormais: curso no Collège de France (1974-1975). Trad. Eduardo Brandão. – São Paulo; Martins Fontes. 2001 (Coleção tópicos).

FRANÇA, J. “Medo e Literatura”. In:______. Poéticas do mal: a literatura do medo no Brasil (1840-1920). Rio de Janeiro: Bonecker, 2017, p. 36-52.

GIL, J. “Metafenomenologia da monstruosidade: o devir-monstro”. In: COHEN, J. Pedagogia dos monstros - os prazeres e os perigos da confusão de fronteiras (T. T. Silva, Trad.), Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 165-184.

JAUDY, F. J. Faces da Monstruosidade, 2010. 122 f. Dissertação de Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea na Área de Concentração Interdisciplinar, Linha de Pesquisa Epistemes Contemporâneas. Instituto de Linguagens, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea, Universidade Federal de Mato Grosso.

MOISÉS, Massaud. A análise literária. São Paulo: Cultrix, 2007.

MUÑOZ MOLINA, A. Nada del otro mundo. 3. ed. Barcelona: Plaza & Janés Editores, S.A, 1997.

MUÑOZ MOLINA, A. (s.d.). Autorretrato. Disponível em . Acesso em: 02/12/20.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Rezende Benatti, A., & Araujo Pinto e Silva, C. (2021). Sobre monstros reais: uma análise de ’Nada Del Otro Mundo’, de Antonio Muñoz Molina. Jangada: Crítica | Literatura | Artes, 2(18), 387–401. https://doi.org/10.35921/jangada.v1i18.373