O verso e o protesto: a poesia contemporânea como reivindicação sócio-política

Autores

  • Juliana Cristina Costa

DOI:

https://doi.org/10.35921/jangada.v0i4.42

Palavras-chave:

Literatura Afro-Brasileira, Poesia, Resistência

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar poemas das escritoras afro-brasileiras contemporâneas: Cristiane Sobral e Miriam Alves, para observar como ocorre a representação linguístico-discursiva do "protesto", aqui compreendido como um ato de denúncia e reivindicação, ideologicamente orientado. Nesse sentido, busca-se identificar as marcas linguísticas que possibilitam a identificação do ato de protesto nos textos das autoras em estudo. Para tanto, foram usadas discussões e reflexões de pesquisas desenvolvidas nos âmbitos da literatura e dos estudos discursivos, no intuito de enriquecer o debate sobre os textos literários, a fim de reconhecer as suas funções na vida social para além do entretenimento e fruição.

Palavras-chave: Literatura Afro-Brasileira; poesia, resistência. 

Referências

ALVES, Miriam. Momento de Busca. São Paulo: Edição independente, 1983.
BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação verbal.4.ed.São Paulo: Martins Fontes,2003
BERN, Zilá. Introdução à literatura Negra. São Paulo, 1988.
BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo: fatos e mitos. Trad. Sérgio Milliet. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.
BOURDIEU, Pierre. Poder, Derecho y Classes Sociales.2.ed. trad. Mª José Bernuz Bencitez e cia. Desclée de Brower, Bilbao: 2001
___________. A dominação masculina. Trad. Maria Helena Künnher. São Paulo: Bertrand Brasil, 1999.
BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo, Cultrix, Ed. da Universidade de São Paulo, 1977.
CANDIDO, Antônio. Literatura e Sociedade. São Paulo, Ed. Nacional, 1980.
___. “O indivíduo e a Pátria” In: Formação da Literatura Brasileira (vol. II). Belo Horizonte, Ed. Itatiaia, 1981.
DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Vinhedo: Horizonte; Rio de Janeiro: Uerj, 2012.
DUARTE, Constância Lima. Gênero e violência na literatura afro-brasileira.Disponível em <http://150.164.100.248/literafro/data1/artigos/artigoconstancia.pdf
Acesso em 16. Jun.2015.
DUARTE, Eduardo de Assis. Literatura Afro-brasileira: elementos para uma conceituação. Acervo, Rio de Janeiro, v. 22, nº 2, p. 77-90, jul/dez 2009.
Disponível em http://revistaacervo.an.gov.br/seer/index.php/info/article/viewFile/53/45>. Acesso em: 16.jun.2015.
EAGLETON, Terry. A Ideologia da Estética. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.
FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e Mudança Social. Brasília: Ed. UNB, 2001
HOOKS, bell. Intelectuais negras. Revista Estudos feministas, Florianópolis, v.3, n.2, p.464-478, ago. /dez. 1995
HUTCHEON, Linda. Poética do pós-modernismo. Trad. Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago, 1991.
IÑIGUEZ, Lupicini (coord.) Manual de Análise do Discurso em Ciências Sociais. Petrópolis: Vozes, 2004.
JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. 10. ed. São Paulo: Francisco Alves, 1983.
KOCH, I.V; BENTES, A.C.CALVACANTE, M.M. Intertextualidade. Diálogos possíveis. São Paulo: Cortez, 2007.
MAINGUENEAU, Dominique. Discurso literário. Trad. Adail Sobral. São Paulo: Contexto, 2006.
RESENDE, Viviane de Melo e RAMALHO, Viviane. Ciências Sociais Crítica e Análise De discurso crítica. In: Análise Crítica do Discurso. São Paulo:
contexto, 2006.
RIBEIRO, Esmeralda; BARBOSA, Márcio (Org.). Cadernos Negros 37: poemas afro-brasileiros. São Paulo: Quilombhoje, 2014.
SAID, Edward. Representações do Intelectual: as conferências Reith de 1993. Trad. Milton Hatoum. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
SILVA, Franciane Conceição da. Armadilhas do corpo: uma leitura de gênero em Isabel. Viçosa: Minas Gerais, 2014.
SOBRAL, Cristiane. Não vou mais lavar os pratos. Brasília: Ed. do autor,2011.
WOOLF, Virginia. Um teto todo seu. Trad. Vera Ribeiro. São Paulo: Círculo do Livro, 1928.

Downloads

Publicado

2018-04-05

Como Citar

Costa, J. C. (2018). O verso e o protesto: a poesia contemporânea como reivindicação sócio-política. Jangada: Crítica | Literatura | Artes, (4), 38–59. https://doi.org/10.35921/jangada.v0i4.42

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)