Krupskaya, a 'Estrela Vermelha': educação escolar e a emancipação feminina

  • Flávia Lorena Brito UFMT
  • Edson Caetano
Palavras-chave: Krupskaya, Revolução Russa, Emancipação Feminina, Escola livre, Trabalho e educação

Resumo

O aumento das traduções de textos russos no pós-centenário da Revolução Russa (2017) tem permitido um maior contato com as ideias de Nadezhda Krupskaya, pedagoga russa que discutiu sobre a educação escolar no período pré-revolucionário e foi encarregada do Comissariado do Povo para a Instrução Pública (NarKomPros) após a Revolução. Para o presente artigo, foram analisados, além dos textos que trazem reflexões da autora, publicados em 2017 no Brasil, documentos oficiais de seus programas para a educação, que nos dão mostras de sua preocupação em formar “novos sujeitos” para uma sociedade de novo tipo, que não poderia comportar a inferiorização da mulher trabalhadora, herança da sociedade patriarcal capitalista. É em torno da escola livre e da escola do trabalho que Krupskaya estabelece as bases da educação socialista, que contribuiria com a construção e sedimentação da União Soviética e impediria os avanços dos países imperialistas e da contrarrevolução interna. Acreditamos que, mais que textos que refletem um acontecimento histórico datado, refletir sobre uma educação libertadora para a classe trabalhadora e desvinculada das amarras do patriarcado nos permite pensar no quão limitador é o modelo de educação burguês, e que a educação é importante instrumento de luta de classes.

Referências

ENGELS, Friedrich. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.

HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991, São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

KRUPSKAYA, Nadezhda. Deve-se ensinar ‘coisas de mulher’ aos meninos? 1909/1910. Disponível em: <https://www.marxists.org/portugues/krupskaia/1910/mes/ensinar.htm>. Acesso em: 17/12/2019.

______. Carta a Gorki (fragmentos) 1930. Disponível em: <https://www.marxists.org/portugues/krupskaia/1932/09/30.htm>. Acesso em: 17/12/2019.

______. A construção da pedagogia socialista. São Paulo: Expressão popular, 2017.

______. La educación laboral e la enseñanza. Moscú: Editorial Progreso, 1986.

______. Acerca de La educacion comunista: artículos y discursos. Moscú: Ediciones em lenguas extranjeras, s.d.

LODI-CORRÊA, Samantha. Nadezhda Krupskaia: por uma educação revolucionária. Germinal: Marxismo e Educação em Debate. Salvador, v. 10, n. 3, pp. 236-44, dez. 2018. Disponível em: < https://portalseer.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/27387/18943>. Acesso em: 17/12/2019.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). São Paulo: Boitempo, 2007.

OYAMA, Edson Riuitiro. A perspectiva da educação socialista em Lenin e Krupskaia. Marx e o Marxismo, v. 2, n. 2, jan/jul 2014.

PISTRAK, Moisey M.(org.). A escola-comuna. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

REED, John. 10 dias que abalaram o mundo. São Paulo: L&PM Pocket, 2002.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. O poder do macho. São Paulo: Moderna, 1987 (Coleção Polêmica).

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação. v. 12, n. 34, Jan/Abr. 2007.

SAVIANI, Nereide. Concepção socialista de educação – A concepção de Nadedja Krupskaya. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, número especial, pp. 28-37, abr. 2011. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/41e/art03_41e.pdf>. Acesso em: 17/12/2019.

UNESCO. Declaração Universal dos Diretos Humanos. 1948. Disponível em: < https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000139423>. Acesso em: 16/12/2019.

Publicado
2020-06-30
Seção
Dossiê