Memórias que atravessam a morte: as recordações da violência contra a mulher em "Garotas mortas", de Selva Amada

Autores

  • Maria Izabella Souza de Lima UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.35921/jangada.v1i16.300

Palavras-chave:

Memória, Testemunho, Feminicídio, Resgate, Justiça

Resumo

Não apresenta.

Referências

ALMADA, S. Garotas Mortas. Tradução de Sérgio Molina. São Paulo: Todavia, 2018. eBook Kindle.

ATLAS DE VIOLÊNCIA 2019. Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=34784> Acesso em: 06 de mar. 2020.

CABRAL, M. C. De investigadora a huesera: Chicas muertas de Selva Almada y las formas de narrar el femicidio en el interior. IV JORNADAS DEL CENTRO INTERDISCIPLINARIO DE INVESTIGACIONES EN GÉNERO, Abril de 2016, sem paginação, Ensenada, Argentina. EN: Actas. Ensenada: Universidad Nacional de La Plata. Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación. Centro Interdisciplinario de Investigaciones en Género. En Memoria Académica. Disponível em: <http://www.memoria.fahce.unlp.edu.ar/trab_eventos/ev.9972/ev.9972.pdf > Acesso em: 05 de jul. 2020.

FELMAN. S. Formas de cegueira judicial, ou a evidência do que não pode ser visto. In: O inconsciente jurídico. São Paulo: EDIPRO, 2014.

FREUD, S. (1908). Escritores criativos e devaneios. In: FREUD, S. Edição standard brasileira das obras psicológicas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1974. Tradução de J. Salomão. Vol. 9.

IDOETA, P.A. BBc: Atlas da Violência: Brasil tem 13 homicídios de mulheres por dia, e maioria das vítimas é negra. BBC NEWS - São Paulo (05/06/2019). Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-48521901> Acesso em: 08 de mar. 2020.

OVIEDO, M.V.E. Femicidio y exhumación del archivo en Chicas Muertas de Selva Amada. IV CONGRESO INTERNACIONAL CUESTIONES CRÍTICAS 30 DE SEPTIEMBRE, Octubre de 201, sem paginação, Rosario, Argentina. EN: Centro de Estudios de Literatura Argentina; Centro de estudios en Teoría y Crítica Literaria: Universidad Nacional de Rosario.

PINHEIRO, L. Selva Almada: Sobre contar a história comum das Garotas Mortas. Valkirias: São Paulo (26/07/2018). Disponível em: <http://valkirias.com.br/selva-almada-sobre-contar-a-historia-comum-das-garotas-mortas/> Acesso em: 05 de jul. 2020.

SELIGMANN-SILVA, M. Imagens precárias: inscrições tênues de violência ditatorial no Brasil. In: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n. 43, p. 13-34, 14 maio 2014. Disponível em:<https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/9942/8782> Acesso em: 17 de ago. 2020.

Downloads

Publicado

2021-01-30

Como Citar

Souza de Lima, M. I. (2021). Memórias que atravessam a morte: as recordações da violência contra a mulher em "Garotas mortas", de Selva Amada . Jangada: Crítica | Literatura | Artes, 1(16), 358–364. https://doi.org/10.35921/jangada.v1i16.300